51 – COMO TERMINOU PARA MARIA SANTÍSSIMA A VIDA NA TERRA? 

São João Paulo II, ensinou: “Envolvida na obra redentora e associada à oferta salvadora de Cristo, Maria pôde partilhar o sofrimento e a morte em vista da redenção da humanidade”. 

(Audiência geral, Catequese sobre a Dormição da Mãe de Deus, 25 Junho 1997) 

Tendo terminado o curso  de sua vida aqui na terra, Ela foi elevada, assunta ao Céu em corpo e alma. E esse singular privilégio concedido por Deus a Maria é um dogma da nossa Fé, definido pelo Papa Pio XII, no dia 1º de Novembro de 1950: 

«… Com a autoridade de Nosso Senhor Jesus Cristo, dos bem-aventurados Apóstolos São Pedro e São Paulo e com a Nossa, pronunciamos, declaramos e definimos ser dogma divinamente revelado que: a Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminando o curso da vida terrestre, foi assunta em corpo e alma à glória celestial» (n.44). 

 

52 -  EM QUE SE BASEIA A IGREJA PARA DEFINIR QUE MARIA FOI ASSUNTA AO CÉU EM CORPO E ALMA? 

1) Na Sagrada Escritura: 

Essa verdade de fé está contida implicitamente na Bíblia, naqueles lugares já citados por nós quando tratamos da Imaculada Conceição e da Maternidade divina de Maria. De facto, se Maria foi preservada do pecado original, de qualquer outra mácula e cheia de graça desde a sua conceição, consequentemente não devia também ser vencida pela morte. 

O mesmo se conclui do facto de Maria ser a Mãe de Deus. A dignidade tão excelsa de ser Mãe de Deus não é compatível com a humilhação da podridão do sepulcro. 

Outros lugares da Escritura fazem também menção implícita da Assunção de Maria: Sl 131, 8; Sl. 44,10; Ap 12,1.

2)  É sobretudo na Tradição unânime e constante que a Igreja se baseia para a definição desse dogma mariano. De facto, a Igreja é assistida pelo Espírito Santo. Ora, o Espírito Santo não poderia deixar a sua Igreja durante tantos séculos professar um erro. E desde os primórdios, especialmente na sua Liturgia, a Igreja professou a sua crença na Assunção gloriosa de Maria. 

 

53 – ASSUNÇÃO É O MESMO QUE ASCENÇÃO?

Não. Ascensão de Jesus é a subida de Jesus ao Céu, pelo seu próprio poder divino. 

Assunção de Maria é a elevação de Maria ao Céu, não pelo seu próprio poder, mas pelo poder de Deus. 

«A Assunção da Virgem Maria é uma participação singular na Ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos outros cristãos» (CIC 966). 

 

Contacto

Comunidade Católica de Evangelização Online nadateturbe@nadateespante.com