SEGUNDA FEIRA JESUS É PRESO E CONDUZIDO A ANÁS

1-Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório a generosa prontidão que mostrastes em morrer voluntariamente por nosso amor quando, banhado em suor e sangue, fostes ao encontro dos Vossos inimigos dizendo calmamente aos mesmos que Vós ereis Aquele Jesus Nazareno que eles procuravam.

Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

2. Meu amável Jesus, ofereço- Vos pelas almas do Purgatório a tremenda dor de ver um dos Vossos discípulos, que tanto amáveis e beneficiastes, tornar-se chefe dos Vossos perseguidores, vir descaradamente atraiçoar- Vos com um beijo sacrílego.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

3. Meu amável Jesus, ofereço- Vos pelas almas do Purgatório a aflição que experimentastes quando, às mãos daqueles cruéis soldados, fostes preso, amarrado com raiva e maltratado com desumanidade.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

4. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório a Vossa maravilhosa paciência, tolerando as graves ofensas dos soldados que Vos batiam, Vos injuriavam e Vos esbofeteavam.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

5. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório os fervorosos atos de amor que fizestes no meio de tantas opressões, confiando-Vos à Divina Vontade e oferecendo ao Eterno Pai todas as Vossas dores em satisfação dos nossos pecados.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

6. Meu amável Jesus, ofereço- Vos pelas almas do Purgatório a dor que feriu profundamente a Vossa alma quando, no meio de tantas tribulações, Vos vistes abandonado por todos, e especialmente pelos Vossos mais queridos amigos que, covardemente, fugiram nessa hora.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

7. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório todos os ultrajes que os soldados cometeram contra Vós ao levar-Vos do Jardim das Oliveiras para a casa de Anás, sempre espancando-Vos e usando para convosco de toda a espécie de crueldade

Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

8. Meu amável Jesus, ofereço- Vos pelas almas do Purgatório os trabalhos que sofrestes quando passastes a torrente do Cedron, empurrado pelos soldados e magoando os Vossos Pés Sagrados.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

9. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório a incomparável paciência, humildade e mansidão que tivestes na presença do Pontífice Anás quando, com tom soberbo, Vos interrogava como se estivesse diante de qualquer temível malfeitor.

Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.


10. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório aquela bofetada que Vos deu o criado do Sumo- Sacerdote, que Vos obrigou a dizer: Se falei mal, diz-Me em quê? Mas, se não falei mal, porque Me bates?

Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua.
Que descansem em paz. Amem.

Conclusão para cada dia       

                          
 Ofereço-Vos finalmente, ó amável Jesus, pelas almas do Purgatório todos os tormentos que sofrestes e eu ignoro. Pelos méritos de todas essas dores, peço-Vos que me perdoeis todos os pecados que, por negligência ou ignorância, eu não conheço.

 

Contacto

Comunidade Católica de Evangelização Online nadateturbe@nadateespante.com