TERÇA FEIRA JESUS NA CASA DE CAIFÁS

1. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório a amargura que experimentastes ao ser ignominiosamente conduzido para a casa do Pontífice Caifás onde os Vossos inimigos e perseguidores estavam reunidos e Vos esperavam para se vingarem de Vós.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

2. Meu amável Jesus, ofereço- Vos pelas almas do Purgatório todas as acusações e falsos testemunhos dos Vossos inimigos contra Vós querendo assim sufocar a Vossa inocência.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

3. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório o santo e misterioso silêncio que conservastes no meio de muitas calúnias tão atrozes como inconsistentes.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

4. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório o arrogante juramento que Vos exigiu Caifás pedindo-Vos, pelo Deus Vivo, que dissésseis se Vós éreis o Filho de Deus e ao qual, por reverência ao Pai, respondestes que sim afirmando que havíeis de vir no fim dos tempos com grande poder e majestade a julgar o mundo.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

5. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório a grande afronta que Vos fizeram quando, ouvida a resposta, em vez de Vos reconhecer como Deus, Vos condenaram como ímpio blasfemador, digno de morte
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

6. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório os olhares raivosos e as afrontas que Vos causaram por terdes afirmado que éreis o Filho de Deus.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

7. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório as afrontas que Vos fizeram quando, com suma malvadez, Vos dirigiram palavras iníquas e mancharam o Vosso Rosto puríssimo com escarros.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

 8. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório a injúria que Vos fizeram vendando-Vos os olhos e dando-Vos bofetadas enquanto diziam: Adivinha, ó Cristo, quem é que Te bateu?
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

9. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório o imenso desgosto que sofrestes quando S. Pedro, Vosso discípulo, a quem tínheis dado provas de tanto amor, jurou três vezes que nunca Vos tinha conhecido e a inefável caridade com que O olhastes a fim de que ele se arrependesse e chorasse amargamente o seu pecado.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

10. Meu amável Jesus, ofereço-Vos pelas almas do Purgatório todas as penas, blasfêmias e ultrajes que padecestes durante aquela noite dolorosa, abandonado à mão de cruéis soldados que mostraram o seu contentamento maltratando-Vos das formas mais indignas.
Dai- lhes, Senhor, o eterno descanso entre os esplendores da luz perpétua. Que descansem em paz. Amem.

Conclusão para cada dia


Ofereço-Vos finalmente, ó amável Jesus, pelas almas do Purgatório todos os tormentos que sofrestes e eu ignoro. Pelos méritos de todas essas dores, peço-Vos que me perdoeis todos os pecados que, por negligência ou ignorância, eu não conheço.

 

Contacto

Comunidade Católica de Evangelização Online nadateturbe@nadateespante.com