JACULATÓRIAS

São José, Pai adoptivo de Jesus Cristo e meu, esposo castíssimo de Maria Virgem, rogai por nós e pelos agonizantes deste dia e desta noite, dai-nos uma santa morte. 
São José, açucena alvíssima de castidade, a mais perfeita depois da Santíssima Virgem, tornai puro e casto o meu coração, protegei-me como protegestes Jesus. 
Santíssima Trindade, eu Vos ofereço os Corações Santíssimos de Jesus e Maria, com os seus merecimentos e o Seu amor, em nome de S. José, para Vos agradecer todos os dons que lhe concedestes, sobretudo tê-lo feito Pai adoptivo de Jesus e Esposo verdadeiro de Maria Virgem.
(Esta oração é muito do agrado de São José)
 
São José, que eu seja para vós um novo Jesus, quer pelo amor filial com que vos devo amar, quer sobretudo pelo amor que de vós hei-de receber. 
S. José, eu vos agradeço, em nome de Jesus e Maria, todos os trabalhos, canseiras, amor e delicadezas que tivestes para com eles na vida. 
S. José, em acção de graças pelo conforto que recebestes de Jesus e Maria na hora da vossa morte, assisti-me nos meus últimos momentos. 
S. José, a nossa família e casa, de todo o mal guardai, e do alto do Céu abençoai. 
 
LEMBRAI-VOS, Ó Glorioso S. José, Esposo Castíssimo da Virgem Maria e meu querido Pai e protector, que nunca se ouviu dizer que alguém que tenha recorrido à vossa protecção, implorado a vossa assistência e reclamado o vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado eu pois de igual confiança, de vós me valho e gemendo sob o peso dos meus pecados, me prosto aos vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, ó Pai adoptivo de Jesus e meu, mas dignai-Vos ouvi-las propío e alcançar-me de Deus o que vos rogo. Amen. 
 
CONSAGRAÇÃO A SÃO JOSÉ
Ó glorioso S. José, eu me ofereço todo a Vós e, em prova da minha devoção para convosco, vos consagro neste dia e para sempre os meus olhos, os meus ouvidos, a minha boca, o meu coração, inteiramente todo o meu ser e tudo o que me diz respeito. E porque assim sou vosso, ó bom e incomparável Pai, guardai-me e defendei-me como coisa e propriedade vossa. Amen.
 
ORAÇÃO DE PEDIDO DE GRAÇAS A SÃO JOSÉ
Ó admirável S. José, que a Omipotência Divina preparou para Esposo Castíssimo da Imaculada Sempre Virgem Maria e para guarda e sustentáculo do próprio Filho de Deus Incarnado fazendo junto d´Ele as vezes do Pai Eterno, protegei-me igualmente a mim que, no Dogma do Corpo Místico, sou a continuação de Jesus na Terra. Entrego-vos as minhas aflições e necessidades do corpo e da alma. Tornai-me puro, casto e santo. Vós que sois o terror dos demónios, livrai-me do mal, na vida e na hora da morte. 
Não permitais que morra fora da graça de Deus. Obtende-me agora, especialmente, as graças que mais necessito. Amen. 
(Fazer uma pausa para cada um, em silêncio, indicar o que pretende e rezar depois 3 vezes o Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,... em acção de graças por todos os privilégios que Deus concedeu a S. José)
Rogai por nós, Bem-Aventurado S. José, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amen. 
 
LADAÍNHA A SÃO JOSÉ
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós, 
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos
Jesus, Cristo, atendei-nos
Pai Celeste que sois Deus, tende piedade de nós
Filho Redentor do mundo que sois Deus, tende piedade de nós
Espírito Santo que sois Deus, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois Deus, tende piedade de nós
Santa Maria, rogai por nós ....
S. José, Ilustre Filho de David, 
Glória dos Patriarcas,
Esposo da Mãe de Deus,
Guarda Puríssimo da Virgem, 
Pai Nutrício do Filho de Deus, 
Solícito defensor de Cristo, 
S. José, justíssimo, 
S. José, castíssimo, 
S. José, prudentíssimo, 
S. José, obedientíssimo, 
S. José, fidelíssimo, 
S. José, espelho de paciência,
S. José, amante da pobreza, 
S. José, modelo dos operários, 
S. José, ornamento da vida doméstica, 
S. José, guarda das almas virgens, 
S. José, defesa das famílias, 
S. José, consolação dos infelizes, 
S. José, esperança dos enfermos, 
S. José, advogado dos moribundos, 
S. José, terror do inferno, 
S. José, protector da Santa Igreja, 
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. 
OREMOS
Ó Deus que por inefável providência Vos dignastes escolher o Bem-aventurado S. José para Esposo da Vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que mereçamos tê-lo como advogado no Céu, já que na terra o veneramos como protector; Por nosso Senhor Jesus Cristo que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen. 

SÃO JOSÉ

 
 

JACULATÓRIAS

 

São José, Pai adoptivo de Jesus Cristo e meu, esposo castíssimo de Maria Virgem, rogai por nós e pelos agonizantes deste dia e desta noite, dai-nos uma santa morte. 

 

São José, açucena alvíssima de castidade, a mais perfeita depois da Santíssima Virgem, tornai puro e casto o meu coração, protegei-me como protegestes Jesus. 

 

Santíssima Trindade, eu Vos ofereço os Corações Santíssimos de Jesus e Maria, com os seus merecimentos e o Seu amor, em nome de S. José, para Vos agradecer todos os dons que lhe concedestes, sobretudo tê-lo feito Pai adoptivo de Jesus e Esposo verdadeiro de Maria Virgem.

(Esta oração é muito do agrado de São José)

 

São José, que eu seja para vós um novo Jesus, quer pelo amor filial com que vos devo amar, quer sobretudo pelo amor que de vós hei-de receber. 

 

S. José, eu vos agradeço, em nome de Jesus e Maria, todos os trabalhos, canseiras, amor e delicadezas que tivestes para com eles na vida. 

 

S. José, em acção de graças pelo conforto que recebestes de Jesus e Maria na hora da vossa morte, assisti-me nos meus últimos momentos. 

 

S. José, a nossa família e casa, de todo o mal guardai, e do alto do Céu abençoai. 

 

 

LEMBRAI-VOS, 

Ó Glorioso S. José, Esposo Castíssimo da Virgem Maria e meu querido Pai e protector, que nunca se ouviu dizer que alguém que tenha recorrido à vossa protecção, implorado a vossa assistência e reclamado o vosso socorro, fosse por vós desamparado. Animado eu pois de igual confiança, de vós me valho e gemendo sob o peso dos meus pecados, me prosto aos vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, ó Pai adoptivo de Jesus e meu, mas dignai-Vos ouvi-las propício e alcançar-me de Deus o que vos rogo. Amen. 
 

 

CONSAGRAÇÃO A SÃO JOSÉ

Ó glorioso S. José, eu me ofereço todo a Vós e, em prova da minha devoção para convosco, vos consagro neste dia e para sempre os meus olhos, os meus ouvidos, a minha boca, o meu coração, inteiramente todo o meu ser e tudo o que me diz respeito. E porque assim sou vosso, ó bom e incomparável Pai, guardai-me e defendei-me como coisa e propriedade vossa. Amen.
 

 

ORAÇÃO DE PEDIDO DE GRAÇAS A SÃO JOSÉ

Ó admirável S. José, que a Omipotência Divina preparou para Esposo Castíssimo da Imaculada Sempre Virgem Maria e para guarda e sustentáculo do próprio Filho de Deus Incarnado fazendo junto d´Ele as vezes do Pai Eterno, protegei-me igualmente a mim que, no Dogma do Corpo Místico, sou a continuação de Jesus na Terra. Entrego-vos as minhas aflições e necessidades do corpo e da alma. Tornai-me puro, casto e santo. Vós que sois o terror dos demónios, livrai-me do mal, na vida e na hora da morte. 
Não permitais que morra fora da graça de Deus. Obtende-me agora, especialmente, as graças que mais necessito. Amen. 

(Fazer uma pausa para cada um, em silêncio, indicar o que pretende e rezar depois 3 vezes o Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,... em acção de graças por todos os privilégios que Deus concedeu a S. José)

Rogai por nós, Bem-Aventurado S. José, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amen. 
 
 

LADAÍNHA A SÃO JOSÉ

Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, tende piedade de nós, 
Senhor, tende piedade de nós
Jesus Cristo, ouvi-nos
Jesus, Cristo, atendei-nos
Pai Celeste que sois Deus, tende piedade de nós
Filho Redentor do mundo que sois Deus, tende piedade de nós
Espírito Santo que sois Deus, tende piedade de nós
Santíssima Trindade que sois Deus, tende piedade de nós
Santa Maria,    rogai por nós ....
S. José, Ilustre Filho de David,  rogai por nós ....
Glória dos Patriarcas,   rogai por nós ....
Esposo da Mãe de Deus,   rogai por nós ....
Guarda Puríssimo da Virgem,    rogai por nós ....
Pai Nutrício do Filho de Deus,  rogai por nós ....
Solícito defensor de Cristo,   rogai por nós ....
S. José, justíssimo,  rogai por nós ....
S. José, castíssimo,  
S. José, prudentíssimo, 
S. José, obedientíssimo, 
S. José, fidelíssimo, 
S. José, espelho de paciência,
S. José, amante da pobreza, 
S. José, modelo dos operários, 
S. José, ornamento da vida doméstica, 
S. José, guarda das almas virgens, 
S. José, defesa das famílias, 
S. José, consolação dos infelizes, 
S. José, esperança dos enfermos, 
S. José, advogado dos moribundos, 
S. José, terror do inferno, 
S. José, protector da Santa Igreja, 
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. 
 
OREMOS
 
Ó Deus que por inefável providência Vos dignastes escolher o Bem-aventurado S. José para Esposo da Vossa Mãe Santíssima, concedei-nos que mereçamos tê-lo como advogado no Céu, já que na terra o veneramos como protector; Por nosso Senhor Jesus Cristo que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen. 
 

A INTERCESSÃO E OS MILAGRES DE S. JOSÉ

S. José o Vosso poder estende-se a cada uma das nossas preocupações. Vós sabeis como tornar possível o que se afigura impossível. Olhai com paternal bondade, por todos os nossos interesses (S. Francisco de Sales). Deus revelou à serva de Deus, Sóror Maria da Agreda, falecida em odor de...
Santa Teresa de Ávila, a insigne reformadora do Carmelo e doutora mística da Igreja, foi a grande impulsionadora da devoção a S. José. E fê-lo por gratidão. Vendo-se rodeada de perigos de toda a espécie, de doenças do corpo e de noites da alma, tomou esta atitude:  «Para meu protector e...
Felizes os lares que se constituíram debaixo da protecção de S. José e, como resultado da invocação que os jovens lhe fizeramm encontraram um santo noivo e uma santa noiva. Felizes os jovens que, desde pequenos, foram crescendo e passaram a adolescência debaixo da protecção do Santo, puros de...
Estou convicto como opinião pessoal que S. José é não só o maior santo do Céu, logo a seguir à Santíssima Virgem, mas ainda também a sua glória está acima dos mais excelsos Anjos, como sejam os Serafins.  A qual dos Anjos chamou o próprio Deus, quando se fez Homem, pela doce palavra: Pai?...
O mundo apodrece na corrupção da carne. Dentre os 10 Mandamentos da Lei de Deus, dois são consagrados à virtude da castidade, o 6.º e o 9.º preceitos. A luxúria é a ruína da juventude, das familias e dos lares, e os desmandos sexuais, a causa da maioria das ruínas da sociedade. A luxúria está...
A Santa Igreja chama a S. José espelho de paciência. Esta palavra tem, como raiz, o verbo latino «patior», que quer dizer, sofrer. A pessoa paciente é a que aceita sem se irritar os acontecimentos adversos e desagradáveis, as dores do corpo e as tribulações da alma. Tantos reveses teve S. José na...
S. José é, como diz a Igreja, amante da pobreza. Ama os pobres e desamparados, compreende-os e ajuda-os, porque ele também foi pobre e experimentou as dificuldades da pobreza. Sendo o provisor da Sagrada Família, trabalhava para que nada faltasse do necessário aos que Deus lhe confiara, Jesus e...
S. José, é o consolo dos infelizes, assim diz a Ladainha que a Igreja compôs em sua honra. Consolar os tristes é uma obra de misericórdia. S. José sofreu muito, mas experimentou várias vezes a alegria do consolo visível do Céu. O lar de S. José era um lar de paz e harmonia, de entre-ajuda e...
São José, defensor das famílias, guardai a nossa de todo o mal, protegei-a como outrora protegestes a Família de Nazaré. A célula familiar, que é a base de toda a felicidade e de todo o bem temporal e progresso, está em crise. Mesmo a familia cristã está em grande parte enferma de muitos erros...
Foi modelo, fazendo do trabalho uma oração lembrando as palavras da Sagrada Escritura: «Quer comais, quer bebais, quer façais qualquer coisa, fazei tudo para a maior honra e glória de Deus». Foi modelo ainda na aceitação penitencial do trabalho, como consequência do pecado original naquela lei...
São José, Vós sois fidelíssimo e grato para com todos os que vos amam e servem, para com todos os que procuram espalhar a vossa devoção e tornar-vos conhecido. Ninguém sabe, a não ser por revelação divina directa, se irá um dia para o Céu. A predestinação à glória eterna é mistério só de Deus...
São José, esperança dos enfermos, vos chama a Igreja. Salvação do corpo e da alma, a vós recorremos em todas as necessidades. A doença em si, é um mal.  A falta de saúde física ou moral dificulta-nos o serviço de Deus e o cumprimento dos nossos deveres de estado. Devemos fazer da...
Quando o vosso nome é pronunciado em pedido de socorro, todos os poderes malignos são abalados e se alvoroçam cheios de terror. O diabo estremece, pois sabe que será, ele, o pai do orgulho, vencido pela nossa humildade, por vós, o grande santo, a quem o próprio Deus feito Homem...
São José, a Santa Igreja chama-Vos o guarda das almas virgens. Dai-nos apreço por esta virtude, que é característica do cristianismo. Deus ama tanto este estado que, vindo a este mundo, quis viver virgem, transtornou as leis da natureza criadas por Ele, fazendo o milagre de nascer de Maria a qual...
Que honra, que escolha sublime da parte do Senhor de todos os dons! Esta graça insigne foi concedida a São José, sem merecimento algum da sua parte. Ele foi predestinado, no eterno presente de Deus, em previsão da Incarnação da Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, para tal missão.  A...
Guarda puríssimo da Virgem, representante do Pai Eterno e do Espírito Santo, São José foi o encarregado por Eles para representar, junto de Maria, a solicitude e carinho do Pai Eterno pela sua filha dilecta e, para representar o Espírito Santo, junto da sua autêntica esposa que gerou nela o fruto...
São José foi-o em linha recta, como indica a genealogia que se lê na Sagrada Escritura. Se, por causa do cativeiro da Babilónia, não tivesse terminado a realeza Davídica em Judá, seria ele que se sentaria no trono e que governaria o povo do Senhor. E quão feliz teria sido o povo judeu com um tal...
São José, solícito defensor de Cristo, continua esta missão, defendendo o seu Corpo Místico que são os cristãos, já que Jesus é Ele Cabeça e nós, os cristãos, somos os seus membros e fazemos parte do seu Corpo Místico. O que fizestes ao mais pequenino dos meus irmãos, foi a Mim que o fizestes,...
São José é o padroeiro da boa morte.  Quem jamais teve a dita de viver e morrer junto do seu Deus? Quem, jamais neste mundo, teve a dita de ser assistido visivelmente por Jesus e por Maria? Quem jamais na hora da morte, teve a dita de receber as palavras de certeza, confiança e consolo,...
São José é o auxílio especial dos que são tentados.  Ele também esteve sujeito à tentação. Saiu sempre vitorioso. Tentação não é pecado, é prova e fonte de merecimentos. Saibamos armar-nos com os sagrados nomes de Jesus, Maria e José, que fazem tremer o inferno. Façamos o sinal da cruz e,...
A Igreja chama a São José o ornamento da vida doméstica.  Felizes os lares em que o esposo e pai é um verdadeiro exemplo de Fé em Deus, de cumprimento da sua Lei e em que o amor para com a esposa e os filhos emanam natural e sobrenaturalmente do Santo Temor de Deus, do receio de fazer algo...
22. S. JOSÉ, FORTÍSSIMO.  Eis um título que a nossa mãe, a Santa Igreja, confere ao varão justo que Deus escolheu para vencer o mundo e o inferno, na prática de todas as virtudes. Repleto dos dons do Espírito Santo, que o ajudaram na realização da santidade a que fora chamado desde toda a...
23. S. JOSÉ, O PROTECTOR DA SANTA IGREJA Foi a 8 de Dezembro de 1870 que o Santo Padre Pio IX - alarmado com os ataques de tantos governos das nações liberais contra a Igreja, e por causa da destruição dos velhos Estados Pontíficos, ao recordar que São José  fora o guarda e o protector de...
24.  S. JOSÉ E FÁTIMA No dia 13 de Outubro de 1917, quando terminaram as aparições da Cova da Iria, Nossa Senhora apareceu de três maneiras: vestida como Senhora do Rosário, para nos inculcar esta devoção salvadora do Terço, nestes últimos tempos. A devoção a Maria, manifestada de modo...
25. S. JOSÉ, MODELO DE OBEDIÊNCIA São José obedientíssimo, assim lhe chama a Igreja.  O varão obediente cantará vitória, diz a Escritura Santa. Quando rezamos o Pai-Nosso, essa oração ensinada pelo próprio Jesus, o Verbo feito carne, e que contém todas as cláusulas que deve ter uma...
26. S. JOSÉ E O REINO MESSIÂNICO Antes do dia do Juízo Final, como imagem de paz perpétua que se dará na Jerusalém Celeste, teremos, como disse Nossa Senhora em Fátima, algum tempo de paz. Algum, porque os homens, sujeitos ao pecado e livres, cansam-se do bem.  Os filhos e netos dos que...
27. S. JOSÉ E A VIRTUDE DA FÉ Esta virtude, implantada em nós aquando recebemos o Baptismo, dá-nos a faculdade de, com facilidade, acreditarmos em Deus e em tudo o que Ele revelou, mesmo que se trate de coisas que não entendamos. Mas mesmo os não baptizados, podem chegar ao conhecimento do...
28. S. JOSÉ, MESTRE DA VIDA INTERIOR  Fomos criados por Deus, como aprendemos no Catecismo, para O conhecermos, amarmos e servirmos nesta vida, para O podermos um dia contemplar no Céu, e usufruir do gozo da eterna Bem-Aventurança.  A vida sobrenatural - que é a própria vida divina...
29. S. JOSÉ, MODELO DE CONFIANÇA NA DIVINA PROVIDÊNCIA A confiança em Deus Criador, Senhor e Pai, e a convicção de que Ele nunca nos faltará com o alimento do corpo e o da alma, isto é, da sua graça, é acto de Fé e de amor na sua Providência. Confiar em Deus, quando nada nos falta e quando...
30. S. JOSÉ, AMPARO NAS NOITES DA ALMA  Quem se decidiu seriamente a ser santo sabe que tem de passar pela chamada noite dos sentidos e pela noite mística da alma. Estas noites destinam-se a purificar o corpo e o espírito de todos os obstáculos que se opõem à Divina União.  Crises...
31. A DEVOÇÃO A S. JOSÉ É SINAL DE PREDESTINAÇÃO  Quando S. José se deparou na tua vida e correspondeste ao chamamento e à inspiração de lhe renderes culto especial e de seres apóstolo da sua devoção entre o povo de Deus, deves alegrar-te, pois tal coisa é sinal de predestinação e de que,...
AS 7 ALEGRIAS E 7 DORES DE SÃO JOSÉ
Podemos todos os dias rezar, em honra das 7 alegrias e 7 dores de S. José, sete Glórias... pedindo graças e benefícios ou fazendo novenas ou mandando celebrar uma missa nesta intenção. É um modo muito eficaz de obter graças por intermédio de S. José, honrando as suas dores e alegrias. O mesmo Santo disse quais eram.
 
AS 7 ALEGRIAS DE S. JOSÉ 
A PRIMEIRA ALEGRIA
Foi quando o Anjo lhe revelou que, o que na sua Esposa acontecera, era fruto do Espírito Santo. 
A SEGUNDA ALEGRIA
Foi quando ouviu a suave música dos Anjos que cantavam «Glória a Deus nas alturas e paz na Terra aos homens de boa-vontade» e ainda quando os pastores vieram adorar o Menino, contando o que lhes fora dito. 
A TERCEIRA ALEGRIA
A teve quando pôs ao Menino, o Nome de Jesus, como lhe fora mandado pelo Anjo, Jesus quer dizer Salvador. 
A QUARTA ALEGRIA
A teve, na mesma altura quando o Santo velho Simeão lhe disse que Jesus com os seus sofrimentos seria causa de salvação eterna para muitos, como Messias que era e para isso viera ao mundo. 
A QUINTA ALEGRIA
A teve quado, depois de muitos trabalhos e perigos, chegou ao Egipto e viu o Menino livre das mãos de Herodes.
A SEXTA ALEGRIA
A teve quando o Anjo o animou e lhe disse que fosse viver para Nazaré, na província da Galileia, que não estava debaixo do domínio de Arquelau. 
A SÉTIMA ALEGRIA
A teve quando, passados três dias encontraram Jesus no Templo de Jerusalém entre os doutores e, depois, veio com o Menino e sua Mãe para Nazaré, onde viveram em harmonia e paz como o mundo não conhece. 
 
AS 7 DORES DE S. JOSÉ 
A PRIMEIRA DOR
Foi quando S. José viu sua Santíssima Esposa com sinais de haver concebido. Não podendo julgar mal dela e não compreendendo aquele mistério, quis ir-se embora para não ter de acusá-la, pois como mandava a Lei a mulher adúltera seria apedrejada. 
A SEGUNDA DOR
Foi quando viu Jesus nascer num presépio e sua Santíssima Esposa sem lar condigno para dar à luz o Messias. 
A TERCEIRA DOR
Foi quando viu as lágrimas de Jesus ao ser circuncidado.
A QUARTA DOR
A teve quando, apresentando Jesus no Templo, lhe foi dito profeticamente o que Jesus teria de passar e que a alma de Maria Santíssima seria trespassada por uma espada de dor. 
A QUINTA DOR
A teve quando o Anjo lhe apareceu em Nazaré, mandando-lhe que fosse com Jesus e Sua Mãe para o Egipto, pois o rei Herodes O queria matar.
A SEXTA DOR
A teve quando o Anjo novamente lhe disse que voltasse para a terra de Israel, onde temia que Arquelau, filho de Herodes e tão tirano como seu pai, quisesse tirar a vida a Jesus. 
A SÉTIMA DOR
A teve quando Jesus na idade de doze anos se perdeu em Jerusalém e o Santo muito aflito, andou com Maria à sua busca, por espaço de três dias. 

AS 7 ALEGRIAS E 7 DORES DE SÃO JOSÉ

Podemos todos os dias rezar, em honra das 7 alegrias e 7 dores de S. José, sete Glória ao Pai... pedindo graças e benefícios ou fazendo novenas ou mandando celebrar uma missa nesta intenção. É um modo muito eficaz de obter graças por intermédio de S. José, honrando as suas dores e alegrias. O mesmo Santo disse quais eram.
 

AS 7 ALEGRIAS DE S. JOSÉ 

A PRIMEIRA ALEGRIA
Foi quando o Anjo lhe revelou que, o que na sua Esposa acontecera, era fruto do Espírito Santo. 
 
A SEGUNDA ALEGRIA
Foi quando ouviu a suave música dos Anjos que cantavam «Glória a Deus nas alturas e paz na Terra aos homens de boa-vontade» e ainda quando os pastores vieram adorar o Menino, contando o que lhes fora dito. 
 
A TERCEIRA ALEGRIA
A teve quando pôs ao Menino, o Nome de Jesus, como lhe fora mandado pelo Anjo, Jesus quer dizer Salvador. 
 
A QUARTA ALEGRIA
A teve, na mesma altura quando o Santo velho Simeão lhe disse que Jesus com os seus sofrimentos seria causa de salvação eterna para muitos, como Messias que era e para isso viera ao mundo. 
 
A QUINTA ALEGRIA
A teve quado, depois de muitos trabalhos e perigos, chegou ao Egipto e viu o Menino livre das mãos de Herodes.
 
A SEXTA ALEGRIA
A teve quando o Anjo o animou e lhe disse que fosse viver para Nazaré, na província da Galileia, que não estava debaixo do domínio de Arquelau. 
 
A SÉTIMA ALEGRIA
A teve quando, passados três dias encontraram Jesus no Templo de Jerusalém entre os doutores e, depois, veio com o Menino e sua Mãe para Nazaré, onde viveram em harmonia e paz como o mundo não conhece. 
 

AS 7 DORES DE S. JOSÉ 

A PRIMEIRA DOR
Foi quando S. José viu sua Santíssima Esposa com sinais de haver concebido. Não podendo julgar mal dela e não compreendendo aquele mistério, quis ir-se embora para não ter de acusá-la, pois como mandava a Lei a mulher adúltera seria apedrejada. 
 
A SEGUNDA DOR
Foi quando viu Jesus nascer num presépio e sua Santíssima Esposa sem lar condigno para dar à luz o Messias. 
 
A TERCEIRA DOR
Foi quando viu as lágrimas de Jesus ao ser circuncidado.
 
A QUARTA DOR
A teve quando, apresentando Jesus no Templo, lhe foi dito profeticamente o que Jesus teria de passar e que a alma de Maria Santíssima seria trespassada por uma espada de dor. 
 
A QUINTA DOR
A teve quando o Anjo lhe apareceu em Nazaré, mandando-lhe que fosse com Jesus e Sua Mãe para o Egipto, pois o rei Herodes O queria matar.
 
A SEXTA DOR
A teve quando o Anjo novamente lhe disse que voltasse para a terra de Israel, onde temia que Arquelau, filho de Herodes e tão tirano como seu pai, quisesse tirar a vida a Jesus. 
 
A SÉTIMA DOR
A teve quando Jesus na idade de doze anos se perdeu em Jerusalém e o Santo muito aflito, andou com Maria à sua busca, por espaço de três dias. 
 
DEVOCIONÁRIO EM HONRA DE SÃO JOSÉ
ORAÇÃO
A Vór recorremos, bem-aventurado S. José, em nossas tribulações e, tendo implorado o socorro da vossa santíssima esposa, solicitamos também a vossa protecção. Pelo afecto que vos uniu à Imaculada Virgem Maria Mãe de Deus e pelo paternal amor que consagrastes ao Menino Jesus, vos pedimos e suplicamos que olheis benigno para a herança que Jesus Cristo nos ganhou com o seu Sangue e nos assistais propício em todas as nossas necessidades.
Protegei o providentíssimo guarda da Divina Família os filhos escolhidos de Jesus Cristo. Preservai-nos, ó Pai amantíssimo, de toda a mancha, do erro e da corrupção. Assisti-nos lá do Céu, ó poderosíssimo libertador nosso, nesta luta contra o poder das trevas. 
E assim como outrora livrastes o Menino Jesus do perigo da morte, assim livrai também agora a Santa Igreja das emboscadas dos seus inimigos e bem assim de toda e qualquer adversidade. Concedei-nos a todos a vossa perpétua protecção, a fim de que, imitando o vosso exemplo e ajudados pelo vosso auxílio, possamos viver santamente, morrer piedosamente e obter no Céu a bem-aventurança eterna. Amen. 
(Composta e aprovada por Sua Santidade Leão XIII)
 
ORAÇÃO PARA ENCONTRAR UM BOM CASAMENTO
Meu bom S. José, pois que os bons casamentos se fazem no Céu, eu vos peço, humildemente, pela felicidade que tivestes ao ser destinado para esposo da Santíssima Virgem Maria, me ajudeis a encontrar um santo marido (ou uma santa esposa) com quem eu possa amar e servir a Deus e obter, assim, a sua celestial bênção sobre a minha família. Amen. 
(Esta oração é muito recomendada aos jovens que sentem vocação matrimonial)
 
PARA CONSAGRAR OS MENINOS A SÃO JOSÉ
Ó Bem-aventurado S. José, a quem o Pai Eterno confiou o seu amado Filho, quando se fez Homem, dando-vos o encargo de O representardes junto d´Ele para protegê-l´O, eu, pobre mãe pecadora, conhecendo as minhas limitações e fraquezas, vos entrego e consagro o fruto do meu seio, para que façais junto dele as vezes de Pai, protegendo-o e amando-o como a Jesus. Fazei dele um bom filho, um bom cidadão e um bom cristão. Que ele nunca ofenda o nosso Deus Uno e Trino, com o pecado mortal. 
Livrai-o dos perigos da alma e do corpo, para que chegue um dia à Bem-aventurança eterna, onde, com a sua família da terra, possa, com os Anjos e Santos, louvar a Deus e a Maria Santíssima para sempre e agradecer-vos, meu bom Pai S. José, toda a protecção e carinho que lhe dispensastes nesta vida. Dignai-vos abençoar-me e ao meu filho para sempre. Amen. 
 
BÊNÇÃO DE SÃO JOSÉ
S. José, em Nome de Deus Omnipotente abençoai-nos; Vós, que sois o terror dos demónios, do espírito maligno defendei-nos. Ide à nossa frente para nos guiar, atrás de nós para nos proteger e a nosso lado para nos amparar. Com a vossa súplica ajudai-nos, para sermos perseverantes no bem, para vivermos sempre na graça de Deus e chegarmos à glória eterna. Amen. 
 
ORAÇÃO A SÃO JOSÉ PARA CONHECER O ESTADO A QUE DEUS NOS DESTINA
Ó Glorioso S. José, insigne Pai adoptivo de Jesus e meu, eu sei que Deus Omnipotente desde toda a eternidade me determinou o lugar e o modo como O hei-de servir no cumprimento da sua Santíssima Vontade, para poder um dia chegar ao Céu, onde ocuparei o lugar que Ele me destinou para O adorar, louvar, bendizer e ser feliz para sempre. 
A nossa fragilidade humana faz com que muitas vezes busquemos a nossa vontade e não a de Deus. O demónio conduz-nos muitas vezes ao erro e à perdição. 
Indicai-me o estado em que Deus me quer, Será o matrimónio, será a vida religiosa, de alma consagrada ao seu serviço ou o de celibato no mundo, ou outro? 
Indicai-me, S. José, o que devo fazer, Vós que sempre em vida não quisestes outra coisa que não fosse a Vontade de Deus, mesmo quando esta vos aparecia incompreencivel. Em qualquer estado a que Deus me chame, tomo-vos por meu patrono, e advogado, esperando convosco vir a ser Santo e chegar à glória eterna do Paraiso. S. José, rogai por mim agora e na hora da minha morte. Amen. 
 

DEVOCIONÁRIO EM HONRA DE SÃO JOSÉ

 
ORAÇÃO
 
A Vór recorremos, bem-aventurado S. José, em nossas tribulações e, tendo implorado o socorro da vossa santíssima esposa, solicitamos também a vossa protecção. Pelo afecto que vos uniu à Imaculada Virgem Maria Mãe de Deus e pelo paternal amor que consagrastes ao Menino Jesus, vos pedimos e suplicamos que olheis benigno para a herança que Jesus Cristo nos ganhou com o seu Sangue e nos assistais propício em todas as nossas necessidades.
 
Protegei o providentíssimo guarda da Divina Família os filhos escolhidos de Jesus Cristo. Preservai-nos, ó Pai amantíssimo, de toda a mancha, do erro e da corrupção. Assisti-nos lá do Céu, ó poderosíssimo libertador nosso, nesta luta contra o poder das trevas. 
 
E assim como outrora livrastes o Menino Jesus do perigo da morte, assim livrai também agora a Santa Igreja das emboscadas dos seus inimigos e bem assim de toda e qualquer adversidade. Concedei-nos a todos a vossa perpétua protecção, a fim de que, imitando o vosso exemplo e ajudados pelo vosso auxílio, possamos viver santamente, morrer piedosamente e obter no Céu a bem-aventurança eterna. Amen. 
 
(Composta e aprovada por Sua Santidade Leão XIII)
 
 
ORAÇÃO PARA ENCONTRAR UM BOM CASAMENTO
 
Meu bom S. José, pois que os bons casamentos se fazem no Céu, eu vos peço, humildemente, pela felicidade que tivestes ao ser destinado para esposo da Santíssima Virgem Maria, me ajudeis a encontrar um santo marido (ou uma santa esposa) com quem eu possa amar e servir a Deus e obter, assim, a sua celestial bênção sobre a minha família. Amen. 
 
(Esta oração é muito recomendada aos jovens que sentem vocação matrimonial)
 
 
PARA CONSAGRAR OS MENINOS A SÃO JOSÉ
 
Ó Bem-aventurado S. José, a quem o Pai Eterno confiou o seu amado Filho, quando se fez Homem, dando-vos o encargo de O representardes junto d´Ele para protegê-l´O, eu, pobre mãe pecadora, conhecendo as minhas limitações e fraquezas, vos entrego e consagro o fruto do meu seio, para que façais junto dele as vezes de Pai, protegendo-o e amando-o como a Jesus. Fazei dele um bom filho, um bom cidadão e um bom cristão. Que ele nunca ofenda o nosso Deus Uno e Trino, com o pecado mortal. 
 
Livrai-o dos perigos da alma e do corpo, para que chegue um dia à Bem-aventurança eterna, onde, com a sua família da terra, possa, com os Anjos e Santos, louvar a Deus e a Maria Santíssima para sempre e agradecer-vos, meu bom Pai S. José, toda a protecção e carinho que lhe dispensastes nesta vida. Dignai-vos abençoar-me e ao meu filho para sempre. Amen. 
 
 
BÊNÇÃO DE SÃO JOSÉ
 
S. José, em Nome de Deus Omnipotente abençoai-nos; Vós, que sois o terror dos demónios, do espírito maligno defendei-nos. Ide à nossa frente para nos guiar, atrás de nós para nos proteger e a nosso lado para nos amparar. Com a vossa súplica ajudai-nos, para sermos perseverantes no bem, para vivermos sempre na graça de Deus e chegarmos à glória eterna. Amen. 
 
 
ORAÇÃO A SÃO JOSÉ PARA CONHECER O ESTADO A QUE DEUS NOS DESTINA
 
Ó Glorioso S. José, insigne Pai adoptivo de Jesus e meu, eu sei que Deus Omnipotente desde toda a eternidade me determinou o lugar e o modo como O hei-de servir no cumprimento da sua Santíssima Vontade, para poder um dia chegar ao Céu, onde ocuparei o lugar que Ele me destinou para O adorar, louvar, bendizer e ser feliz para sempre. 
 
A nossa fragilidade humana faz com que muitas vezes busquemos a nossa vontade e não a de Deus. O demónio conduz-nos muitas vezes ao erro e à perdição. 
 
Indicai-me o estado em que Deus me quer, Será o matrimónio, será a vida religiosa, de alma consagrada ao seu serviço ou o de celibato no mundo, ou outro? 
 
Indicai-me, S. José, o que devo fazer, Vós que sempre em vida não quisestes outra coisa que não fosse a Vontade de Deus, mesmo quando esta vos aparecia incompreencivel. Em qualquer estado a que Deus me chame, tomo-vos por meu patrono, e advogado, esperando convosco vir a ser Santo e chegar à glória eterna do Paraiso. S. José, rogai por mim agora e na hora da minha morte. Amen. 
 

A MISSA EM HONRA DE SÃO JOSÉ
A Missa em honra de S. José, pelos agonizantes, é o melhor presente que lhe podemos dar. 
Sem contar as vítimas eventuais das guerras, deixam este vale de lágrimas, para comparecer diante do Tribunal de Deus, Supremo Juiz, cerca de 500.000 pessoas em cada dia. 
Para todas terminou o peregrinar deste mundo, terminou o tempo da salvação, só restando duas hipóteses: ou morte na graça de Deus, com a recompensa do Paraíso, ou morte em pecado mortal, com a condenação eterna no inferno. 
Muitos não estão preparados, de modo que, pelo menos, se vão purificar no Purgatório. São aos milhares os indiferentes, os ímpios, os ateus, os suicidas, os ignorantes culpáveis, os enfermos dos hospitais que morrem sem Sacramentos, recusando o Sacerdote, ou a quem se não permite que os assista; os membros das sociedades secretas que assinaram o compromisso de morrer sem Deus, os hereges, os pagãos, cismáticos e aqueles que tendo a Fé católica, estão em pecado mortal e vão morrer sem as condições necessárias para receber o perdão de Deus! 
Tantos em cada dia, em cada hora, em cada minuto, em cada ano!!! Por todos eles Jesus, Homem-Deus, derramou o Seu Sangue. Que espada de dor renovada, fere o Coração da nossa Mãe Santíssima, ao ver a perda de tantos filhos! 
Mas no dogma consolador da Comunicação dos Santos, nós podemos ajudar a salvar muitas almas, rogando por elas, pagando por elas; nós podemos livrá-las do inferno, obtendo para tantos irmãos desgraçados a graça da contrição perfeita que, com o voto do Sacramento da Confissão, os ponha em graça de Deus, ou dê a graça duma boa confissão. 
Há tantos mistérios que um dia nos serão revelados, em que tantos foram salvos nos últimos instantes, entre a morte aparente e a morte real, e em que Jesus se pode manifestar às almas! Quantos colóquios possíveis com Deus no estado de coma...
Não duvidemos: Para muitos, a salvação eterna está dependente da nossa prece suplicante, da nossa generosidade!
Chegará um dia em que nós também deixaremos este mundo, em que os nossos entes queridos, também o deixarão. Preparemos a nossa feliz eternidade e a dos nossos, preparando a dos outros. 
S. Tiago diz que: quem contribuiu para a salvação eterna duma alma, assegurou a sua própria salvação. (Tiago 5)
Além das nossas preces, temos sobretudo o tesoiro do Santo Sacrifício da Missa, que tem um valor infinito, pois nele Jesus, com os seus Merecimentos redentores, infinitos, se imola perpetuamente em nossos altares. Sirvamo-nos dele em favor da salvação de todos os agonizantes até ao fim do mundo, oferecendo Jesus, o Deus Incarnado, à Trindade Santa. 
 
PROPÓSITOS:
1. º 
Farei o possível por todos os meses mandar celebrar ao menos uma missa em honra de S. José, pela salvação eterna de todos os agonizantes até ao fim do mundo, especialmente por mim e pelos meus familiares. Posso pôr nesta intenção os que já faleceram, pois para Deus não há tempo: Ele é o Eterno Presente. 
 
2.º
Se não puder sozinho mandar celebrar esta missa, promoverei a formação de grupos de pessoas que, com as suas esmolas, a mandem celebrar. O apostolado, em favor da salvação eterna dos agonizantes, é o apostolado mais agradável aos Corações Santíssimos de Jesus e Maria. Quem a ele se dedica, assegura a sua salvação eterna e a dos seus familiares e livrará do inferno muitas almas. Estas serão um dia a sua maior coroa de glória por toda a eternidade e rezarão por nós, de modo especial, quando estivermos em agonia. Jesus, Maria e José tornam-se nossos especiais amigos.
 
3.º
Digamos várias vezes:
Pai eterno, eu Vos ofereço o Preciosíssimo Sangue de Jesus, o Amor do Espírito Santo, de Nossa Senhora e de S. José pela minha eterna salvação e dos meus e a salvação de todos os agonizantes, até ao fim do mundo. 
S. José, Pai adoptivo de Jesus e meu, e esposo castíssimo de Maria Virgem, rogai por mim e por todos os agonizantes, até ao fim dos tempos.
Que o Sangue de Jesus e as Lágrimas de Nossa Senhora caiam sobre os agonizantes e os salvem da condenação eterna. 
(Do livro: O Mês de São José de: Pe. Oliveiros de Jesus Reis)

A MISSA EM HONRA DE SÃO JOSÉ

 
A Missa em honra de S. José, pelos agonizantes, é o melhor presente que lhe podemos dar. 
 
Sem contar as vítimas eventuais das guerras, deixam este vale de lágrimas, para comparecer diante do Tribunal de Deus, Supremo Juiz, cerca de 500.000 pessoas em cada dia. 
 
Para todas terminou o peregrinar deste mundo, terminou o tempo da salvação, só restando duas hipóteses: ou morte na graça de Deus, com a recompensa do Paraíso, ou morte em pecado mortal, com a condenação eterna no inferno. 
 
Muitos não estão preparados, de modo que, pelo menos, se vão purificar no Purgatório. São aos milhares os indiferentes, os ímpios, os ateus, os suicidas, os ignorantes culpáveis, os enfermos dos hospitais que morrem sem Sacramentos, recusando o Sacerdote, ou a quem se não permite que os assista; os membros das sociedades secretas que assinaram o compromisso de morrer sem Deus, os hereges, os pagãos, cismáticos e aqueles que tendo a Fé católica, estão em pecado mortal e vão morrer sem as condições necessárias para receber o perdão de Deus! 
Tantos em cada dia, em cada hora, em cada minuto, em cada ano!!! Por todos eles Jesus, Homem-Deus, derramou o Seu Sangue. Que espada de dor renovada, fere o Coração da nossa Mãe Santíssima, ao ver a perda de tantos filhos! 
 
Mas no dogma consolador da Comunicação dos Santos, nós podemos ajudar a salvar muitas almas, rogando por elas, pagando por elas; nós podemos livrá-las do inferno, obtendo para tantos irmãos desgraçados a graça da contrição perfeita que, com o voto do Sacramento da Confissão, os ponha em graça de Deus, ou dê a graça duma boa confissão. 
 
Há tantos mistérios que um dia nos serão revelados, em que tantos foram salvos nos últimos instantes, entre a morte aparente e a morte real, e em que Jesus se pode manifestar às almas! Quantos colóquios possíveis com Deus no estado de coma...
 
Não duvidemos: Para muitos, a salvação eterna está dependente da nossa prece suplicante, da nossa generosidade!
Chegará um dia em que nós também deixaremos este mundo, em que os nossos entes queridos, também o deixarão. Preparemos a nossa feliz eternidade e a dos nossos, preparando a dos outros. 
 
S. Tiago diz que: quem contribuiu para a salvação eterna duma alma, assegurou a sua própria salvação. (Tiago 5)
Além das nossas preces, temos sobretudo o tesoiro do Santo Sacrifício da Missa, que tem um valor infinito, pois nele Jesus, com os seus Merecimentos redentores, infinitos, se imola perpetuamente em nossos altares. Sirvamo-nos dele em favor da salvação de todos os agonizantes até ao fim do mundo, oferecendo Jesus, o Deus Incarnado, à Trindade Santa. 
 
 
PROPÓSITOS:
 
1. º 
Farei o possível por todos os meses mandar celebrar ao menos uma missa em honra de S. José, pela salvação eterna de todos os agonizantes até ao fim do mundo, especialmente por mim e pelos meus familiares. Posso pôr nesta intenção os que já faleceram, pois para Deus não há tempo: Ele é o Eterno Presente. 
 
2.º
Se não puder sozinho mandar celebrar esta missa, promoverei a formação de grupos de pessoas que, com as suas esmolas, a mandem celebrar. O apostolado, em favor da salvação eterna dos agonizantes, é o apostolado mais agradável aos Corações Santíssimos de Jesus e Maria. Quem a ele se dedica, assegura a sua salvação eterna e a dos seus familiares e livrará do inferno muitas almas. Estas serão um dia a sua maior coroa de glória por toda a eternidade e rezarão por nós, de modo especial, quando estivermos em agonia. Jesus, Maria e José tornam-se nossos especiais amigos.
 
3.º
Digamos várias vezes:
Pai eterno, eu Vos ofereço o Preciosíssimo Sangue de Jesus, o Amor do Espírito Santo, de Nossa Senhora e de S. José pela minha eterna salvação e dos meus e a salvação de todos os agonizantes, até ao fim do mundo. 
 
S. José, Pai adoptivo de Jesus e meu, e esposo castíssimo de Maria Virgem, rogai por mim e por todos os agonizantes, até ao fim dos tempos.
 
Que o Sangue de Jesus e as Lágrimas de Nossa Senhora caiam sobre os agonizantes e os salvem da condenação eterna. 
 
(Do livro: O Mês de São José de: Pe. Oliveiros de Jesus Reis)
 

A IMAGEM DE SÃO JOSÉ NAS IGREJAS E LARES

As sagradas imagens de Jesus, de Maria Santíssima e dos Santos, são uma lembrança constante do amor divino e das suas graças. Como tem a bênção da Igreja, são um sacramental e a sua veneração e os actos de culto que lhes prestamos atraem-nos a graça de Deus e o aumento da graça santificante e da glória na visão beatífica. 

A presença das sagradas imagens livra-nos de muitos perigos na ordem física e na ordem moral.

A veneração e a presença das imagens são actos de culto público, que indicam a nossa Fé, e são fonte de apostolado. Nós não adoramos as imagens, veneramo-las, tendo sempre em vista a realidade que representam. O seu culto é um culto relativo, tal como o amor da Pátria se mostra no respeito que tributamos à Bandeira que a representa. 

Assim como temos o retrato do nosso pai na nossa casa em lugar de honra, o retrato da nossa mãe, dos nossos amigos e parentes, assim devemos procurar ter nos lares as imagens de Jesus, de Maria e dos Santos nossos irmãos. De modo singular, devemos ter a imagem de S. José, ao menos num belo quadro, no nosso quarto de dormir ou na sala principal. 

Quem tem casa própria seria bom que na frontaria mandasse pôr um azuleijo artístico do Santo, ou então da Sagrada Família. Aos noivos será bom darmos, como prenda de casamento, uma imagem em escultura ou um quadro de S. José. Ofereçamos às nossas crianças, no dia da sua primeira comunhão, uma medalha do Santo, pedindo-lhes que a tragam e o invoquem todos os dias. Ponham aos meninos o nome do Santo e às meninas, junto ao primeiro nome, o de José. Este acto de fé não deixará de atrair bênçãos sobre quem usa estes nomes. 

Procuremos distribuir pagelas e livros que falem de S. José e propaguemos o culto do Santo de todos os modos ao nosso alcance. Se o fizermos, seremos felizes e seremos apóstolos da Santa Igreja e grande será a nossa recompensa. 

(Do livro: O Mês de São José de: Pe. Oliveiros de Jesus Reis)

 
A IMAGEM DE SÃO JOSÉ NAS IGREJAS E LARES
As sagradas imagens de Jesus, de Maria Santíssima e dos Santos, são uma lembrança constante do amor divino e das suas graças. Como tem a bênção da Igreja, são um sacramental e a sua veneração e os actos de culto que lhes prestamos atraem-nos a graça de Deus e o aumento da graça santificante e da glória na visão beatífica. 
A presença das sagradas imagens livra-nos de muitos perigos na ordem física e na ordem moral.
A veneração e a presença das imagens são actos de culto público, que indicam a nossa Fé, e são fonte de apostolado. Nós não adoramos as imagens, veneramo-las, tendo sempre em vista a realidade que representam. O seu culto é um culto relativo, tal como o amor da Pátria se mostra no respeito que tributamos à Bandeira que a representa. 
Assim como temos o retrato do nosso pai na nossa casa em lugar de honra, o retrato da nossa mãe, dos nossos amigos e parentes, assim devemos procurar ter nos lares as imagens de Jesus, de Maria e dos Santos nossos irmãos. De modo singular, devemos ter a imagem de S. José, ao menos num belo quadro, no nosso quarto de dormir ou na sala principal. 
Quem tem casa própria seria bom que na frontaria mandasse pôr um azuleijo artístico do Santo, ou então da Sagrada Família. Aos noivos será bom darmos, como prenda de casamento, uma imagem em escultura ou um quadro de S. José. Ofereçamos às nossas crianças, no dia da sua primeira comunhão, uma medalha do Santo, pedindo-lhes que a tragam e o invoquem todos os dias. Ponham aos meninos o nome do Santo e às meninas, junto ao primeiro nome, o de José. Este acto de fé não deixará de atrair bênçãos sobre quem usa estes nomes. 
Procuremos distribuir pagelas e livros que falem de S. José e propaguemos o culto do Santo de todos os modos ao nosso alcance. Se o fizermos, seremos felizes e seremos apóstolos da Santa Igreja e grande será a nossa recompensa. 
(Do livro: O Mês de São José de: Pe. Oliveiros de Jesus Reis)
 
HINOS RELIGIOSOS EM HONRA DE SÃO JOSÉ

HINOS RELIGIOSOS EM HONRA DE SÃO JOSÉ

SÃO JOSÉ AMPARO E GUIA

S. José amparo e guia,
Dos que sofrem por Jesus.
Que nas trevas desta vida
Não nos falte a tua luz. 
 
Coro
Ó Pai Santo do Senhor
Sê tu nosso protector
Nosso alívio em nossa dor. (bis)
 
Foste eleito para guarda
Duma Virgem de Israel.
Sê também patrono e guia
Deste povo teu fiel. 
 
Coro
Escolheu-te Deus Eterno
De Seu Filho p´ra tutor;
Tenha a Igreja perseguida
Sempre em ti um protector.
 
 

SÃO JOSÉ, A VÓS NOS CONFIAMOS

SÃO JOSÉ, A VÓS NOS CONFIAMOS
 
A Vós nos confiamos, 

Ó Pai do Redentor, 

Com Fé vos invocamos, 

Celeste protector. 

 

Esposo de Maria, 

Custódio de Jesus, 

Nas trevas, nosso guia, 

Sereis a nossa luz.

 

Na última agonia,

D´angústia e temor,

e nesta amarga vida, 

Olhai-nos com amor. 

 

CONSERVA JOSÉ BENDITO

 

Conserva, José Bendito, 

Saudosa recordação

Deste teu pobre devoto, 

Triste sem consolação.

Deste teu pobre devoto, 

Triste sem consolação.

 

Coro

Viva, viva, com alegria, 

Salve esposo de Maria!

Viva, viva, com alegria, 

Salve esposo de Maria!

 

Lírio que sois de pureza

Que amastes com fervor, 

Protegei a Santa Igreja, 

Sede dela defensor. 

Protegei a Santa Igreja, 

Sede dela defensor. 

 

Coro

Sendo tu, todo tão nosso

Quem de ti todo não é;

Amor com amor se paga, 

Meu querido S. José. 

Amor com amor se paga, 

Meu querido S. José. 

 

JOSÉ A NOSSA VIDA

José a nossa vida
Tu guardas, protector, 
Também na despedida
Sê nosso defensor. 
 
Coro
Oh! vela sobre a sorte
Dos pobres filhos teus!
José, chegando a morte, 
Condu-los até Deus
Condu-los até Deus.
 
Momento derradeiro, 
Soluço de aflição, 
Oh transe angustiante, 
Hora de expiação.
 
Porém, tua agonia
Nos braços de Jesus, 
Ao lado de Maria, 
Venturas só traduz. 
 
Jesus te consolava
Na hora de expirar, 
Sorrindo te animava
Com seu Divino olhar. 
 
José, te confiamos
A hora de morrer;
A ti nos entregamos, 
Oh! vem-nos proteger. 
José a nossa vida
Tu guardas, protector, 
Também na despedida
Sê nosso defensor. 
 
Coro
Oh! vela sobre a sorte
Dos pobres filhos teus!
José, chegando a morte, 
Condu-los até Deus
Condu-los até Deus.
 
Momento derradeiro, 
Soluço de aflição, 
Oh transe angustiante, 
Hora de expiação.
 
Porém, tua agonia
Nos braços de Jesus, 
Ao lado de Maria, 
Venturas só traduz. 
 
Jesus te consolava
Na hora de expirar, 
Sorrindo te animava
Com seu Divino olhar. 
 
José, te confiamos
A hora de morrer;
A ti nos entregamos, 
Oh! vem-nos proteger. 
 

 

A MORTE DE S. JOSÉ

Quando S. José deixou o mundo, 
Que morte não se diz, mas passamento,
Jesus e Maria lhe assistiram, 
Dando-lhe conforto em tal momento. 
 
Que ser, nesta vida, jamais teve, 
Esta dita de viver e de morrer, 
No meio de Jesus e de Maria 
E de sua companhia sempre ter?!
 
Pela graça insigne que tivestes
Ó meu Pai S. José, meu bom amigo, 
Sede em minha morte, meu abrigo...
 
Descei sim, com Jesus e com Maria, 
Para que, em minha hora derradeira 
Também vos tenha, à minha cabeceira. 
Quando S. José deixou o mundo, 
Que morte não se diz, mas passamento,
Jesus e Maria lhe assistiram, 
Dando-lhe conforto em tal momento. 
 
Que ser, nesta vida, jamais teve, 
Esta dita de viver e de morrer, 
No meio de Jesus e de Maria 
E de sua companhia sempre ter?!
 
Pela graça insigne que tivestes
Ó meu Pai S. José, meu bom amigo, 
Sede em minha morte, meu abrigo...
 
Descei sim, com Jesus e com Maria, 
Para que, em minha hora derradeira 
Também vos tenha, à minha cabeceira. 
 

 

S. JOSÉ FECHAR-ME-Á OS OLHOS...

No instante de morrer
E de deixar esta vida, 
Jesus, Maria e José
Hão-de ser minha guarida
 
Hão-de rodear-me o leito
Com carinho maternal 
Para que as forças do inferno 
Não possam fazer-me mal. 
 
Jesus e a Mãe Santíssima 
Mais o meu Pai S. José, 
Com amor hão-de dizer-me:
Não foi em vão a tua fé. 
 
Todos três hão-de fazer-me, 
Ao morrer, a cruz na testa, 
S. José fecha-me os olhos, 
A morte p´ra mim é festa.
 
Que bom é deixar o mundo
Amparado por tais pais
Jesus, Maria e José
Não me deixarão jamais. 
No instante de morrer
E de deixar esta vida, 
Jesus, Maria e José
Hão-de ser minha guarida
 
Hão-de rodear-me o leito
Com carinho maternal 
Para que as forças do inferno 
Não possam fazer-me mal. 
 
Jesus e a Mãe Santíssima 
Mais o meu Pai S. José, 
Com amor hão-de dizer-me:
Não foi em vão a tua fé. 
 
Todos três hão-de fazer-me, 
Ao morrer, a cruz na testa, 
S. José fecha-me os olhos, 
A morte p´ra mim é festa.
 
Que bom é deixar o mundo
Amparado por tais pais
Jesus, Maria e José
Não me deixarão jamais. 
 

 

Contacto

Comunidade Católica de Evangelização Online nadateturbe@nadateespante.com