CRIATURAS DE DEUS

Os Anjos que denominamos Serafins, Querubins, Dominações, Tronos, Principados, Potestades, Virtudes, Arcanjos e Anjos, não têm em si a razão da sua existência. Foram criados por Deus para fazerem o Seu serviço, segundo as suas funções. É certo que o profeta Isaías só viu Serafins, mas a liturgia cristã refere Anjos, Arcanjos, Dominações, Principados e Querubins. Com os estudos sobre os Anjos e as revelações particulares tidas por seguras pela Igreja, chegou-se a uma definição de toda a hierarquia angélica. Todos os espíritos que foram identificados pelos Apóstolos e grandes místicos, foram também classificados por São Denis, o Aeropagita, que lhes deu estrutura e conteúdo de acordo com a sua fulgurante visão. Recentemente, as visões e revelações de Mechtilde Thaller – von Shonwerth, que deram origem à chamada Obra dos Anjos, só vieram confirmar ainda mais o que escrevera antigamente São Denis.

 

Mas, de facto, os Anjos bons e maus foram todos criados por Deus e como tal foram criados no princípio da sua geração, bons. São Tomás de Aquino deduz que o Cristo não é só a cabeça dos homens, mas também dos Anjos bons, de quem Deus cuida perfeitamente e que estabeleceu numa beatitude tal que os preservou para sempre de qualquer experiência do mal. Mas isso só depois da Grande Prova dos Anjos de que o Apocalipse de João dá notícia. Os que responderam mal à prova

afastaram-se e rebelaram-se e esses não constam dos Anjos bons a que se refere São Tomás de Aquino.

 

Ao decidirem viver independente de Deus, por si próprios, abandonaram violentamente o seu ser, vindo de Deus, e assumiram o seu egoísmo. A pequena Epístola de São Judas refere este facto ao dizer que «os anjos não conservaram a sua dignidade principesca, mas abandonaram a sua própria morada». E o poder que Deus lhes deu ao criá-los deixou de ser exercido segundo a vontade do Altíssimo, mas sim segundo os próprios apetites desses seres caídos. No seu orgulho cego, pretendem que o poder que têm lhes pertence e que nada devem a Deus.

 

Afastados da face de Deus, determinaram-se contra Deus, como explica Heinrich Schlier – e este traço tornou-se inerente e substancial. Esta determinação contra Deus exprime-se de todos os modos e através de todos os instrumentos utilizáveis pela sua inteligência e a sua vontade. Trata-se de uma perversão da criatura angélica original, operada por ela mesma, contra ela e contra o Criador. Esta doutrina é a doutrina tradicional da Igreja Católica, Apostólica, Romana, afirmada em diversos Concílios dogmáticos.

 

O Concílio de Latrão (1215) ensina que Deus criou todas as coisas materiais e espirituais e que “o Diabo e os outros espíritos malignos foram criados bons por Deus. Mas tornaram-se maus por si mesmos”. Esta doutrina é a primitiva da fé católica. O Concílio de Braga de 561, já declarava: “Se alguém disser que o demónio, não foi criado ao princípio como anjo bom, por Deus, e que ele não é , pela sua natureza, uma criatura de Deus, mas que ao contrário, saiu das próprias trevas e que não tem criador e que é, ele mesmo, o princípio e a substância do mal..., que seja anátema. Se alguém disser que o demónio... produz, pelo seu próprio poder, o trovão, os relâmpagos, as intempéries e a seca, que seja anátema”. O Diabo surge aqui, à luz da definição dogmática, como uma criatura de Deus, munida dos poderes que Ele lhe deu e que a criatura conserva e exerce segundo o próprio desígnio, que acontece ser contra Deus e contra os homens, chamando-os para a sua esfera, lutando portanto contra o desígnio do Altíssimo.

 

O Padre exorcista Ernetti bem dizia: «Infelizmente Satanás não está morto e nós verificamos quotidianamente a obra maléfica sob todas as formas e sob todos os aspetos: individuais, familiares, sociais, políticos e económicos, burocráticos, diplomáticos. Estas manifestações maléficas nunca foram tantas como hoje em dia. Só que a negação da existência não impede, de modo algum, a sua existência real. O cego pode negar a existência de todas as criaturas sem que estas cessem de existir».

 

SUMMA DAEMONIACA

1. Os demónios existem? Sim, existem. «A existência dos seres espirituais, não-corporais, a que a Sagrada Escritura habitualmente chama anjos, é uma verdade de fé»[2]. Alguns desses anjos, criados bons por Deus, liderados por Satanás, também chamado Diabo, «radical e irrevogavelmente recusaram...
ORAÇÕES DE LIBERTAÇÃO CRISTÃS (do livro: Defendei-nos de Inimigo) (É conveniente usar a medalha de São Bento e recitar diariamente, o exorcismo que se encontra na medalha) EXORCISMO DA MEDALHA DE SÃO BENTO A Cruz Sagrada seja a minha luz, não seja o dragão o meu guia....
SUMMA DAEMONIACA Tratado de Demonologia e Manual de Exorcistas Por: JOSÉ ANTONIO FORTEA   O QUE É UM DEMÓNIO? Um demónio é um ser espiritual de natureza angélica condenada eternamente. Não tem corpo, não existe no seu ser nenhum tipo de matéria subtil, nem nada semelhante à matéria, mas...
QUESTÃO 2 PORQUE É QUE DEUS PÔS À PROVA OS ESPÍRITOS ANGÉLICOS?   Porque é que não concedeu a visão beatífica a todos quando os criou? Porque arriscou a que alguns se convertessem em demónios? Deus poderia ter criado espíritos angélicos e ter-lhes concedido diretamente a graça da visão...
QUESTÃO 3 PORQUE É QUE DEUS NÃO TIRA A LIBERDADE QUANDO ALGUÉM COMEÇA A PECAR? Porque é que Deus não retira a liberdade quando vê que alguém avança pelo caminho do mal? Não o fez porque realizar tal coisa suporia que tal espírito ficaria já para sempre no mal. Permitir que continue a...
QUESTÃO 4 OS DEMÓNIOS SÃO TODOS IGUAIS? Já vimos que cada demónio pecou com uma determinada intensidade. Além disso, cada demónio pecou num ou vários pecados em especial. A rebelião teve a sua raíz na soberba, mas nessa raíz nasceram outros pecados. Isso vê-se nos exorcismos com grande...
QUESTÃO 5  ZOOLOGIA E DEMONOLOGIA Poderíamos dizer que existe um certo paralelismo entre a zoologia e a demonologia. Embora cada ser angélico seja completamente distinto de qualquer outro, já que esgota a sua forma (sentido filosófico), é possível englobá-los em grandes...
QUESTÃO 6 ASTRONOMIA E DEMONOLOGIA Existe um certo parelelismo entre a astronomia e a demonologia. Um sistema solar é como uma espécie de parábola do que é Deus, os anjos e os demónios. Deus seria o Astro-Rei, à volta do qual giram todos os astros do sistema solar, por Ele é o...
QUESTÃO 7 QUAIS SÃO OS NOMES DOS DEMÓNIOS? Satã: é o mais poderoso, inteligente e belo dos demónios que se rebelaram. Chama-se-lhe Satã ou Satanás no Antigo Testamento. A sua raiz primitiva significaria “atacar”, “acusar”, “ser um adversário”, “resistir”. Satã significaria “adversário”,...
QUESTÃO 10  QUAL É A LINGUAGEM DOS DEMÓNIOS? A linguagem dos demónios é exactamente a mesma que a dos anjos. Os anjos não necessitam de nenhuma língua, nenhum idioma para comunicarem entre si com espécies inteligíveis. As espécies inteligíveis são os pensamentos que se transmitem...
1 | 2 >>

Contacto

Comunidade Católica de Evangelização Online nadateturbe@nadateespante.com